Home

Artigos
Giro Noturno
Contato
Edições Anteriores

 

Refugiados venezuelanos estão em Cajuru acolhidos pelo Pe. Gil

Morando há um mês no bairro Dom Bosco o casal está sobrevivendo de doações

Da redação
Um país em frangalhos que nos últimos anos vem chamando a atenção do mundo inteiro pelo caos ao qual sua população está sendo submetida enfrentando a fome, a falta de segurança, a falta de empregos, enfim a falta de praticamente tudo. Esta é a situação da nossa vizinha Venezuela, graças a um governo corrupto e ditatorial.
A cada dia, milhares de cidadãos venezuelanos carentes de praticamente tudo chegam na fronteira do Brasil, em Pacaraima, onde são recebidos pelas autoridades brasileiras e de onde aos poucos vão sendo encaminhados para diversas regiões do Brasil. E foi assim que os casal de venezuelanos Rafael Orlando, de 40 anos, e Aldelena Constante, de 44 anos, vieram para São Carlos e agora em Cajuru.
Quando aqui chegaram, há cerca de um mês, com praticamente a roupa do corpo, o casal foi acolhido pelo padre Nivaldo Aparecido Gil, da paróquia Cristo Rei, que ao inteirar-se da situação, imediatamente mobilizou um grupo de apoio e, em 24 horas, o casal de venezuelanos já estava residindo em uma pequena casa na rua José Bernardes da Silva, 737, no bairro Dom Bosco, equipada com mobília e alimentos básicos para sobrevivência.
Assim que a notícia da presença de um casal de refugiados chegou até nós, procuramos padre Gil, e logo nos primeiros minutos de conversa com nosso entrevistado, já percebemos a determinação e o firme objetivo do sacerdote em oferecer a acolhida e ao mesmo tempo trabalhar no sentido de que eles possam viver com dignidade.
Agora, o apoio do padre entra em uma nova etapa. É preciso encontrar um trabalho para Rafael que tem em seu currículo as profissões de pedreiro, carpinteiro, soldador e eletricista de baixa e alta tensão.
Padre Gil já levou o assunto ao conhecimento do arcebispo Dom Moacir Silva, que por sua vez irá tentar conseguir apoio da CNBB-Confederação Nacional dos Bispos do Brasil, através de um projeto que apoia e acolhe imigrantes e refugiados.
De acordo com Pe. Gil, uma família de refugiados venezuelanos chegará nos próximos dias em Ribeirão Preto e, esta acolhida já está sendo preparada pela arquidiocese.
Quem puder fazer alguma doação de alimentos ou oferecer um trabalho para nossos refugiados, é só entrar em contato com padre Gil ou diretamente na residência do casal.