Home

Artigos
Giro Noturno
Contato
Edições Anteriores

 

Mesmo com reformas trevo reserva armadilhas para motoristas

Fluxo intenso de veículos aliado à falta de sinalização em curva acentuada, resulta em grande quantidade de acidentes Guard rails retorcidos colocado em local impróprio, mostra a violência dos impactos
Da redação
Não faz muito tempo que os dois dos três trevos de Cajuru passaram por reformas. Estamos nos referindo ao trevo principal que dá acesso a Ribeirão Preto e o chamado “trevo do Cajanga” que permite aos motoristas tomarem destinos para Mococa e Altinópolis.
No caso do trevo que dá acesso para Ribeirão Preto, mesmo recebendo algumas críticas quanto à engenharia aplicada, nenhum acidente ocorreu desde que foi reinaugurado, o mesmo não acontece no caso do trevo do “Cajanga”, uma série de acidentes vem ocorrendo nos últimos meses, inclusive com vítima fatal.
A reclamação de um motorista de Cajuru chamou nossa atenção quanto ao que o trevo do “Cajanga” representa aos usuários mesmo após as reformas. “Uma verdadeira armadilha”, assim o motorista definiu o trevo que está mal sinalizado.
Esta semana estivemos no local. Conversamos com alguns motoristas e com o comerciante Vicente de Paula Cardoso que comercializa suco no local há 18 anos. De acordo com o comerciante, a ocorrência de acidentes começaram a acontecer com maior frequência após as reformas, ele presenciou 18 no total. Ocorre que com a falta de uma sinalização mais eficiente, os motoristas de repente se deparam com uma curva muito acentuada já dentro do trevo, e isto ocorre tanto para quem vem pela rodovia Abrão Assed como para quem vem pela rodovia Joaquim Ferreira que dá acesso para Altinópolis.
Recentemente, para agravar ainda mais o grau de periculosidade, foi colocado no canteiro central grande quantidade de guard rails. De acordo com o comerciante que trabalha no local o dia todo, logo na primeira semana da instalação do acessório, aconteceu um acidente e se a lateral da pista estivesse livre o acidente não teria sido tão grave, ou seja o impacto da chapa grossa do guard rail com o veículo provocou grande estrago e consequentemente ferimentos nos ocupantes.
Agora a situação do local ficou ainda mais perigosa porque todo aquele material de chapa de ferro retorcida esta na lateral da pista invadindo inclusive parte do acostamento e ninguém do Departamento de Estrada de Rodagem aparece para fazer a retirada ou fazer a substituição.
Eis aí um caso para as autoridades municipais tomarem alguma providência no sentido de cobrar do DER melhorias no trevo e com isso reduzir a possibilidade de mais acidentes.