Home
Edições Anteriores

 

 

Por: Odete Rosa
e-mail: odeterosa9@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DICAS & TRUQUES

Intolerância à lactose pode surgir com idade

Dr. Ricardo Barbuti/ Doutor em Gastroenterologia

A intolerância à lactose é um quadro de saúde caracterizado pela má digestão do açúcar do leite, chamado lactose, e os sintomas causados por esta condição.
Após a ingestão de leite e derivados, o corpo humano costuma quebrar as moléculas de lactose em glicose e galactose, com a ajuda da lactase, uma enzima produzida especialmente para esta finalidade. O intuito é facilitar a absorção dos monossacarídeos pelo organismo para a produção de energia
Quando a lactase deixa de ser produzida, consequentemente a lactose não é mais quebrada pelo corpo – condição que pode provocar sintomas gastrointestinais e colaborar para o desenvolvimento da intolerância à lactose.
Intolerância à lactose pode surgir depois de adulto?
São três os fatores causadores do problema, e dois deles podem provocar a intolerância em adultos que até então nunca tinham vivenciado a condição.
A primeira causa está relacionada a fatores genéticos, caso no qual a intolerância surge desde muito cedo. Crianças que nascem com esta deficiência congênita são incapazes de produzir lactase e assim permanecem durante a fase adulta. “É a raridade da raridade. Elas não podem nem ser amamentadas”, explica o gastroenterologista.
Os outros dois tipos de intolerância estão relacionadas com a redução da produção de lactase, que pode ocorrer ao longo dos anos.
Barbuti explica que a intensidade dos sintomas da intolerância, quando relacionados à queda na produção natural da lactase, depende do momento que a interrupção iniciou-se. “Os sintomas da intolerância à lactose são condicionados, também, pela quantidade de lactose ingerida ao longo dos anos.
A terceira categoria de intolerância, conhecida como deficiência secundária, está ligada a problemas gastrointestinais, como a doença de Crohn, doença celíaca, síndrome do intestino irritável, diarreias, entre outros. “Essas doenças fazem com que a pessoa deixa de produzir a lactase por um tempo.”
Sintomas da intolerância à lactose
A grande disponibilidade de lactose sobrando no organismo faz com que bactérias presentes dentro do corpo humano passem a se alimentar do açúcar do leite. Esta alimentação dos microrganismos gera cinco principais sintomas:
Gases e distensão do intestino
Enxaqueca
Fadiga crônica
Alteração do metabolismo do colesterol
Diarreia
No caso da intolerância, além da análise dos sintomas típicos, o quadro pode ser diagnosticado após avaliação médica e exames laboratoriais, como o teste de intolerância à lactose, o teste de hidrogênio na respiração, o teste de acidez das fezes e exame genético para descobrir se a pessoa possui ou não o gene responsável pela produção da lactase.
Seu médico também lhe dará instruções sobe sua dieta alimentar e uma possível suplementação de vitaminas.
Tratamento
A intolerância à lactose não tem cura e não oferece risco à vida, como a alergia à proteína do leite. Entretanto, o desconforto causado pela falta de lactase no corpo não é agradável, o que faz com que tratamentos a fim de amenizar os efeitos deste quadro de saúde estejam disponíveis para quem precisa lidar com a ausência da enzima.
Barbuti recomenda, por exemplo, que o paciente que busca aliviar os sintomas da intolerância realize a suspensão da ingestão de alimentos que contenham lactose.
Outra alternativa é o consumo de lactases,comprimidos, à venda nas farmácias, antes da ingestão da lactose.Seu médico lhe dará a dose certa e como tomar. “Elas colaboram para que não ocorram mudanças no hábito alimentar do indivíduo. O leite é um baita alimento”, lembra o gastroenterologista.


Frase do dia: “Vigie seus pensamentos, pois eles se tornam palavras. Vigie suas palavras, pois elas se tornam ações. Cuidado com suas ações, porque elas se tornam hábito. Cuidado com seus hábitos, porque eles se tornam seu caráter.” Anônimo