Home
Edições Anteriores
 

Por: Odete Rosa
e-mail: odeterosa9@gmail.com

DICAS & TRUQUES

Manias que adquiri (depois de velha) com o tempo

Gabriela Marques

Eu já me referi a um certo receio que eu tinha de chegar aos 50 anos. Eu dei uma boa exagerada (como sempre e como em tudo). Mas sejamos honestos, eu não estava de toda errada quando previa e temia certas coisas. Acho que até fui bem visionária nesse texto aí, pois muita coisa de fato tem acontecido. Só me surpreende que tanta coisa diferente tenha acontecido e que eu tenha adquirido tantas manias de lá pra cá.
Até deve ser natural o fato de você ir envelhecendo e ganhando manias, mas chega a ser assustador quando você nota que começou tanta coisa diferente e ganhou tanta mania/TOC num período tão curto de tempo. Fiz um resuminho aqui dessas coisas até para eternizar tudo isso e poder avaliar depois dos 50 anos.
1 - Acordar cedo, bem cedo – Eu sempre fui dorminhoca, e sempre acordei em cima da hora justamente para poder ter mais uns minutinhos dormindo. Pois bem, hoje em dia eu, por livre e espontânea vontade acordo às 06:30 e 07:00 em todos os dias da semana. E quando chega o final de semana que poderia voltar às origens e dormir até uma da tarde, o que acontece? Acordo as 07:00. Inacreditável.
2- Recicla recicla recicla – Passei a ter um incômodo, uma consciência absurda sobre lixo a reciclagem. Eu separo o lixo em casa, reciclo absolutamente tudo que é possível, entro em desespero quando vejo as pessoas misturando os lixos o que me levou a outra mania.
3- Esportes e academia – Eu sempre fui muito mais ligada do que praticante de qualquer esporte. Amo assistir, amo me informar, amo torcer. Mas não praticava com tanta frequência. Tinha aquela relação de amor e ódio com a academia (muito mais ódio do que qualquer amor). De uns anos para cá isso mudou totalmente. Comecei a correr e a realmente malhar por prazer.
5 - Descarga com a tampa da privada fechada – meu filho instituiu isso em casa por conta de todo aquele lance dos coliformes fecais e agora eu só consigo fazer dessa forma. Virou mania mesmo.
6 – Ver/fotografar flores – não sei se meus sentidos ficaram mais apurados depois dos 30, mas eu conquistei uma mania gigantesca de observar e fotografar flores. É o tempo todo, por onde eu passo.
7- Acupuntura/ homeopatia/ terapia – 3 coisas que eu nunca sequer tinha passado perto e agora não vivo sem. Não tinha o menor preconceito e sempre soube que seriam ótimas aquisições para a minha vida. Mas sempre fui postergando, achando que não era lá tão importante assim e foi passando. A terapia mudou a minha vida e eu realmente não sei se passaria por um momento difícil como passei se não fosse pelas palavras da minha psicóloga.
8– Protetor solar no rosto e tirar maquiagem antes de dormir – Isso é óbvio, eu sei. E é ridículo o fato de eu não fazer isso antes, mas eu realmente só passei a fazer essas duas coisas com quase 40 anos. E não consigo mais imaginar não fazer isso. E nem sei como eu não arrebentei toda a minha pele durante esse tempo. Quer dizer, eu sei sim, a conta já chegou com manchinhas e rugas.
9– Ler mais – Sempre li muito e sempre fui muito fissurada em livros. Bibliotecas e livrarias são meus lugares favoritos no mundo todo. Mas com tantas baladas, viagens, seriados da adolescência eu tinha diminuído muito meu número de livros. Mudei isso recentemente e tenho me atentado a isso para que não volte a acontecer. Estou tentando manter pelo menos um livro por mês e é muito engrandecedor e mágico.
10 – Mania de organização e listas – Isso eu também já tinha, mas só piorou com o tempo. É meio enlouquecedor mas é meu jeitinho.
11– Noia com a saúde – de certa forma eu sempre fui um pouco, mas ultimamente ando pegando um pouco pesado no “eat clean” e nas questões de evitar doenças. De qualquer forma acho que é um bom vicio esse e uma boa mania que adquiri um pouco mais ultimamente.
Sei que mudanças comportamentais sempre acontecem nas mudanças etárias. Sei que cada uma delas tem suas características próprias tanto positivas quanto negativas.
Para tomarmos consciência, trabalharmos nosso desenvolvimento pessoal a caminho da terceira idade ressaltamos aqui características negativas que podem surgir com o envelhecimento:
– ficamos menos tolerantes ao relógio (temos dificuldades para esperar muito tempo);
– não aceitamos correções facilmente;
– temos maior nível de ansiedade frente aos obstáculos;
– buscamos por mais atenção;
– temos certa dificuldade para visualizar o futuro ou sustentar planos longos;
– nossa expressão criativa e capacidade de improviso parece reduzir;
– temos resistência para aceitar o novo ou lidar com mudanças;
Tenho aqui em mente mais algumas outras (mil) manias, mas vou guardar para desenvolver melhor e quem sabe para outro texto. Me pergunto se de fato isso tudo vem com a idade ou foi só uma coincidência mesmo.


Frase do dia:
“A arte de viver é simplesmente a arte de conviver... simplesmente, disse eu?
Mas como é difícil!”
Mario Quintana