Home
Edições Anteriores

 

 

 

Por: Odete Rosa
e-mail: odeterosa9@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DICAS & TRUQUES

Como é difícil se relacionar com pessoas que se sentem ofendidas com tudo o que dizemos

Por: Luiza Fletcher

Algumas pessoas são realmente muito difíceis de lidar. Elas são extremamente sensíveis e sempre que estamos ao seu redor sentimos como se pisássemos em ovos, com medo ofendê-las profundamente com nossas palavras ou atitudes.
Essas pessoas parecem não possuir a habilidade de enxergar a vida com humor, tudo para elas é um motivo de chateação ou de isolamento. Elas não sabem lidar com brincadeiras, mesmo quando vêm de pessoas que sabem que nunca fariam nada para magoá-las.
Elas estão constantemente se afastando dos seus amigos desnecessariamente. Se esquecemos de responder uma mensagem, acreditam que as ignoramos propositalmente. Se saímos com outro grupo de amigos, acreditam que as deixamos de lado. Qualquer uma de nossas atitudes é sempre interpretada como alguma forma de descaso ou maldade e sempre encontram um motivo de insatisfação para tudo o que fazemos.
É complicado estar perto dessas pessoas, pois a todo momento temos que lidar com suas inconstâncias e nos esforçar para mostrar que são amadas e para recuperar sua amizade.
Existem algumas razões que fazem as pessoas desempenharem esses comportamentos. Elas podem ter uma autoestima prejudicada e por isso sentem-se inferiores a todos aqueles ao seu redor; podem exigir que as coisas sejam sempre feitas à sua maneira e querer que todos lhes deem atenção a todo momento; podem ter um emocional frágil e não saber lidar com o temperamento das outras pessoas ao seu redor, por isso encaram tudo como crítica ou ofensa.
De qualquer maneira, ninguém consegue permanecer muito tempo perto de uma pessoa que transforma qualquer palavra pronunciada em um completo absurdo
Não devemos levar as coisas tão a sério, nem colocar amizades de anos em risco por algo que inventamos em nossas cabeças.
Ficar ofendido por tudo é um mecanismo de proteção injusto, pois, no final, nos deixa completamente sozinhos.
As pessoas não são obrigadas a agir como nós desejamos, cada um tem o seu jeito e precisamos aprender a entender e respeitar as escolhas de cada um, se quisermos criar relacionamentos saudáveis.
Precisamos ser mais leves, buscar mais motivos para sorrir e menos razões para preocupações.
Só assim seremos capazes de nos relacionar de forma saudável com as pessoas ao nosso redor e criar vínculos sinceros.
Não seja a pessoa que sempre está se queixando, seja aquela que traz alegria e risadas por onde passar.


Frase do dia:
“A esperança tem duas filhas lindas, a indignação e a coragem; a indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las.”
Santo Agostinho

COLUNA DO CRAQUE
Futebol de campo

Por: Luiz Carlos Flauzino (Tubarão)

HOJE TEM AMISTOSO

Está acontecendo hoje, desde as 8 horas, no estádio municipal Dr. Guião, uma sensacional manhã esportiva quando o C.R. Cajuruense e o projeto FISC-Futebol Inclusão Social, estão recebendo em três categorias, para um grande confronto de futebol amistoso, a escolinha de futebol ABR Meu Primeiro Passo, de Batatais, que é dirigido pelo professor Camburão.
Os jogos estão acontecendo na seguinte ordem e respectivos horários.
Às 8 horas nas categorias sub-7,8 e 9 e às 8h45m será a vez do sub-11. Às 9h45m, e encerrando a série de amistosos do dia, será a vez do sub-13.
No período da tarde tem mais. A partir das 15h45m, a equipe do Nova geração do bairro Dom Bosco estará fazendo um amistoso contra o Serrana F.C., na categoria amador.
Vale lembrar que todos estes confrontos futebolísticos têm o apoio da Secretaria Municipal de Esportes.
Venham ao estádio prestigiar nossos atletas.

Por: Eugênio Elias
e-mail: eugenio.p.elias@gmail.com

A TIA DE TODOS
Há noventa e seis anos, nascia em Cajuru dona Elza Iunes Elias, a nossa querida e popular tia Elza ( 09 de Setembro de 1923). Filha de imigrantes libaneses, Domingos e Rosa Elias, é a mais nova dos irmãos (os outros são: Tios João, Iunes, Azziz, Teófilo, Aparecida, Nenê, Anita, Zezito e a minha mãe Jamile, mais conhecida como Doca).
A Professora Elza deu aula por mais de trinta anos em muitas escolas, principalmente no nosso querido e tradicional Messias da Fonseca (hoje escola Mouzart ) onde se aposentou. Ensinou várias gerações de cajuruenses, se lembra com amor e carinho de todos seus alunos, e da mesma maneira é lembrada por eles.
Tia Elza mora na mesma rua, na mesma casa, em Cajuru, desde que nasceu. Casa essa sempre de portas abertas, com o pão sempre sobre a mesa, principalmente para os menos favorecidos, herença essa que aprendeu muito bem com seus pais. Tia Elza, católica fervorosa que ouve com atenção a palavra de Deus, e o mais importante, segue e coloca em prática com o próximo.
São muitos os seus sobrinhos. Sobrinhos de sangue, sobrinhos da amizade, ternura, educação, simplicidade, generosidade... sobrinhos esses que são considerados por ela como verdadeiros filhos, com recíproca direta, sincera e verdadeira.
Vamos comemorar querida tia. Seus pais, seus irmãos, seus sobrinhos e amigos que já se foram estão em festa, e a senhora está firme e forte para tão bem representá-los. Tia, parabéns, saúde, paz, felicidade e a benção do Senhor. Só podemos te agradecer por tudo de bom que a senhora fez e faz em nossas vidas e dizer que temos muito orgulho em sermos seus sobrinhos . Estas são poucas palavras, escritas com muita emoção, escritas com o coração e sinceras. Esta é uma pequena homenagem de todos, TODOS (e são muitos) os seus sobrinhos e admiradores. Vamos todos juntos dizer bem alto: PARABÉNS TIA ELZA, NÓS TE AMAMOS...
BOM FINAL DE SEMANA A TODOS E FIQUEM COM DEUS