Home
Edições Anteriores

 

 

Por: Odete Rosa
e-mail: odeterosa9@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DICAS & TRUQUES

10 Coisas que Você Precisa Saber sobre Pé Diabético

Fonte: Portal Terra/Saúde

Infecções ou problemas na circulação nos membros inferiores estão entre as complicações mais comuns em quem tem diabetes mal controlado. Calcula-se que metade dos pacientes com mais de 60 anos apresente o chamado “pé diabético”. Uma doença que pode ser evitada.
Tais alterações podem causar neuropatia; úlceras; infecções; isquemia ou trombose. Elas começam a ocorrer, em geral, quando as taxas de glicose permanecem altas durante muitos anos. Se não for tratado, o pé diabético pode levar à amputação. Segundo o Ministério da Saúde, 70% das cirurgias para retirada de membros no Brasil têm como causa o diabetes mal controlado: são 55 mil amputações anuais.
Manter a taxa glicêmica sob controle e fazer exames regulares são fundamentais para evitar tais complicações.
1. A pessoa com pé diabético tem sintomas como: formigamentos; perda da sensibilidade local; dores; queimação nos pés e nas pernas; sensação de agulhadas; dormência; além de fraqueza nas pernas. Tais sintomas podem piorar à noite, ao deitar. Normalmente a pessoa só se dá conta quando está num estágio avançado e quase sempre com uma ferida, ou uma infecção, o que torna o tratamento mais difícil devido aos problemas de circulação.
2. Os sintomas são mais frequentes após algun tempo com o diabetes mal controlado. Muitas pessoas passam a apresentar problemas de diminuição de circulação arterial e de sensibilidade em pés e pernas.
3. A prevenção é a maneira mais eficaz de evitar a complicação. A medida principal é manter os níveis da glicemia controlados; exame visual dos pés, diário; e avaliação médica periódica.
4. Pacientes com diabetes tipo 1 e tipo 2 devem passar, regularmente, por uma avaliação dos pés.
5. O paciente deve examinar os pés diariamente em um lugar bem iluminado. Quem não tiver condições de fazê-lo, precisa pedir a ajuda de alguém. Deve-se verificar a existência de frieiras; cortes; calos; rachaduras; feridas ou alterações de cor. Uma dica é usar um espelho para se ter uma visão completa. Nas consultas, deve-se pedir ao médico que examine os pés. O paciente deve avisar de imediato o médico sobre eventuais alterações.
6. É preciso manter os pés sempre limpos, e usar sempre água morna, e nunca quente, para evitar queimaduras. A toalha deve ser macia. É melhor não esfregar a pele. Mantenha a pele hidratada, mas sem passar creme entre os dedos ou ao redor das unhas.
7. Use meias sem costura. O tecido deve ser algodão ou lã. Evitar sintéticos, como nylon.
8. Antes de cortar as unhas, o paciente precisa lavá-las e secá-las bem. Para cortar, usar um alicate apropriado, ou uma tesoura de ponta arredondada. O corte deve ser quadrado, com as laterais levemente arredondadas, e sem tirar a cutícula. Recomenda-se evitar idas a manicures ou pedicures, dando preferência a um profissional treinado, o qual deve ser avisado do diabetes. O ideal é não cortar os calos, nem usar abrasivos. É melhor conversar com o médico sobre a possível causa do aparecimento dos calos.
9. É melhor que os pés estejam sempre protegidos. Inclusive na praia e na piscina.
10. Os calçados ideais são os fechados, macios, confortáveis e com solados rígidos, que ofereçam firmeza. Antes de adquiri-los, é importante olhar com atenção para ver se há deformação. As mulheres devem dar preferência a saltos quadrados, que tenham, no máximo, três cm de altura. É melhor evitar sapatos apertados, duros, de plástico, de coro sintético, com ponta fina, saltos muito altos e sandálias que deixam os pés desprotegidos. Além disso, recomenda-se a não utilização de calçados novos, por mais de uma hora por dia, até que estejam macios.

Frase do dia:
“Às vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!”
Bob Marley

 

 

O TEMPO

Por: MARCOS LUIZ SORDI

Dias atrás, sapeando o Facebook, li um texto que referia-se à memória, recordações, tempos idos, que tocou-me profundamente. Não sei quem é a autora, só sei que é uma mulher, visto utilizar logo no primeiro parágrafo um adjetivo feminino. É um texto magnifico e, já que é de domínio público, por estar circulando livremente na internet, reproduzo-o abaixo tal qual o recebi. Escreve a autora:
“Quando eu era pequena, não entendia o choro solto de minha mãe ao assistir a um filme, ouvir uma música ou ler um livro. O que eu não sabia é que minha mãe não chorava pelas coisas visíveis. Ela chorava pela eternidade que vivia dentro dela e que eu, na minha meninice, era incapaz de compreender.
O tempo passou e hoje me emociono diante das mesmas coisas, tocada por pequenos milagres do cotidiano. É que a memória é contrária ao tempo. Enquanto o tempo leva a vida embora como o vento, a memória traz de volta o que realmente importa, eternizando momentos.
Crianças tem o tempo a seu favor e a memória ainda é muito recente. Para elas, um filme é só um filme, uma melodia, só uma melodia. Ignoram o quanto a infância é impregnada de eternidade.
Diante do tempo envelhecemos, nossos filhos crescem, muita gente parte. Porém, para a memória, ainda somos jovens, atletas, amantes insaciáveis. Nossos filhos são crianças, nossos amigos estão pertos, nossos pais ainda vivem.
Quanto mais vivemos, mais eternidade criamos dentro da gente. Quando nos damos conta, nossos baús secretos - porque a memória é dada a segredos - estão recheados daquilo que amamos, do que deixou saudade, do que doeu além da conta, do que permaneceu além do tempo.
A capacidade de se emocionar vem daí, quando nossos compartimentos são escancarados de alguma maneira. Um dia você liga o rádio do carro e toca uma música qualquer, ninguém nota, mas aquela música já fez parte de você - e mesmo que tenham se passado anos, sua memória afetiva não obedece calendários, não caminha com as estações; alguma parte de você volta no tempo e lembra aquela pessoa, aquele momento, aquela época...
Amigos verdadeiros tem a capacidade de se eternizarem dentro da gente. É comum ver amigos de juventude se reencontrando, depois de anos - já adultos ou até idosos - e voltando a se comportar como adolescentes bobos e imaturos. Encontros de turmas são especiais por isso, resgatam as pessoas que fomos, garotos cheios de alegria, engraçadinhos, capazes de atitudes infantis e debilóides, como éramos há 30, 40 anos. Descobrimos que o tempo não passa para a memória. Ele eterniza amigos, brincadeiras, apelidos, mesmo que por fora restem cabelos brancos, artroses e rugas.
A memória não permite que sejamos adultos perto de nossos pais. Nem eles percebem que crescemos. Seremos sempre “as crianças”, não importa se já temos, 30, 40, 50 anos. Para eles, a lembrança da casa cheia, das brigas entre irmãos, das estórias contadas ao cair da noite... ainda são muito recentes, pois a memória guardou e aquilo se eternizou.
Por isso é tão difícil despedir-se de um amor ou alguém especial que, por algum motivo, deixou de fazer parte de nossas vidas.
Dizem que o tempo cura tudo, mas não é tão simples assim. Ele acalma os sentidos, apara as arestas, coloca um band-aid na dor. Mas aquilo que amamos tem vocação para emergir das profundezas, romper os cadeados e assombrar de vez em quando.
Somos a soma de nossos afetos e aquilo que amamos pode ser facilmente reativado por novos gatilhos: somos traídos pelo enredo de um filme, uma música antiga, um lugar especial. Do mesmo modo, somos memórias vivas na vida de nossos filhos, cônjuges, ex-amores, amigos, irmãos. E mesmo que o tempo nos leve daqui, seremos eternamente lembrados por aqueles que um dia nos amaram”.
Bom fim de semana a todos.

COLUNA DO CRAQUE-Futebol de campo

Por: Luiz Carlos (tubarão)

Campeonato Municipal continua neste domingo
Neste domingo, 30/06, logo pela manhã o estádio Dr. Guião será palco do prosseguimento do Campeonato Municipal de Futebol de Campo que está nas últimas rodadas da primeira fase e em seguida entra no mata mata, ou seja, quem perder vai embora.
Na rodada de domingo passado (23/06), tivemos os seguintes resultados:
Manchester Citi 2x1 Aliados e Vila Real 4x0 Cruzeiro Citi.
Agora estamos nas eliminatórias ou quartas de finais com oito equipes restantes e confira os jogos deste domingo.
Às 8h15m Manchester Citi x Vila Real.
Às 9h15m Cidade Jardim x América.
No período da tarde teremos mais futebol no estádio Dr. Guião, a partir das 14 horas, quando o C.R. Cajuruense sub-15 enfrentará a equipe da Piscina e às 15h30m o sub-20 do C.R. Cajuruense enfrentará a equipe do Loteamento pelo amigo Bida e com o apoio da Prefeitura Municipal através da secretaria de esportes.