Home

Artigos
Giro Noturno
Contato
Edições Anteriores

 

São Pedro colaborou e Tendel desfilou no sábado

A chuva deu um tempo, o público compareceu e sambistas cajuruenses deram show

Casal porta bandeira Natália e Gustavo mestre sala Comissão de frente Aldo e Luan Madrinha da bateria Juliana Carvalho Ala das baianas
Biju com o carro príncipe e princesas e abaixo, Xoxim com o carro contador de estórias Ala do circo Como nos anos anterios, o grande público ocupou todos os espaços nos dois lados
do Largo São Bento
Da redação
Os dias e as noites que antecederam o carnaval,foram de muita chuva e os serviços especializados em previsão meteorológica divulgavam notícias de grandes volumes de água durante os dias do reinado de Momo.
Na sexta-feira, tudo estava praticamente pronto para o desfile, apenas alguns ajustes para serem feitos, foi então que falando ao Jornal de Cajuru, os dirigentes da única escola de samba da cidade anunciaram que o desfile aconteceria no sábado, com chuva ou sem. Muito embora com a tarde meio nublada, aos poucos o tempo foi se firmando e dando sinais de que teríamos uma noite de desfile no Largo São Bento.
E foi assim, a noite chegou com um clima muito agradável e na medida em que as horas iam passando, os carros alegóricos começavam a serem colocados na rua Maria Pires juntamente com os instrumentos e os mais variados personagens fantasiados que iriam compor o desfile deste ano, abordando a “Alegria das crianças” com personagens do Sitio do Picapau Amarelo.
Para este ano a escolha do tema do enredo foi de Adezilio Júnior “Xoxim”, mas a letra e a música do samba foi feita a quatro mãos pela dupla Lucinei Antônio e Diega.
Para se chegar na hora do desfile com tudo pronto, um verdadeiro grupo de heróis deram o sangue, trabalhando horas e horas sob a coordenação do carnavalesco Aldo Júnior e da figurinista Silvana Coelho, no barracão do Corujão onde a escola está centralizada. Alguns homens e mulheres começavam a trabalhar às 14 horas e emendavam até às 5 horas da manhã do dia seguinte, confeccionando fantasias e montando os carros alegóricos, sem nenhum interesse financeiro, tudo voluntariamente.
Não tem jeito, são muitos detalhes que todos os anos faz com que o desfile atrase um pouco, e este ano não foi diferente mas, quando a escola entrou no Largo São Bento, o grande público que compareceu em massa, recebeu os sambistas do Tendel com muitos aplausos e, na medida que a escola avançava, os aplausos aumentavam ainda mais pela alegria que significa o carnaval.
Este ano o serviço de som, patrocinado pela prefeitura carregou a equipe dos puxadores do samba enredo Cesar e Hélio Dias, Lucinei e Neizinho que juntamente com a bateria, sob a batuta do mestre Dedê, levantou o público que aplaudia, cantava e sambava.
No final, no ritmo do batuque da bateria todas as alas se concentraram na esquina da prefeitura comemorando e festejando mais um desfile e mais uma vitória, afinal colocar uma escola na rua, em Cajuru, é uma grande luta e todos os participantes merecem nossos aplausos e respeito pela luta e determinação.
Agora, de acordo com o novo presidente, Juliano do Bar, já este mês começarão o planejamento e os trabalhos na preparação do carnaval de 2020. O novo presidente está com muitas ideias e vários planos, que se concretizados, garantirão um grande desfile para o próximo ano.