Home
Artigos
Giro Noturno
Contato
Edições Anteriores

 

 

Para as mães

Hoje escolhemos duas pessoas para representar nossa homenagem a todas as mães: Dona Bila e sua filha Fátima. Simplicidade, e com a devida licença, santidade, são características exemplares nestas duas mulheres: mãe e filha, numa relação que exala generosidade. Embora não haja receita mágica para uma relação perfeita, há modelos que saltam aos olhos.
Em sua serenidade, Dona Bila sempre teve a verdadeira percepção da pessoa de sua filha Fátima e, entre elas, reina o amor, a aceitação, a tolerância, a dedicação. O que uma faz pela outra gera a construção de uma acolhida, de um pertencimento àquilo que lhe é permitido pela vida, concedido por Deus.
Está aí o verdadeiro amor incondicional, exemplo de desapego, de evolução humana, onde o mais importante é a felicidade dos que amam, nada importando como o são, afinal, não há nada mais prazeroso do que amar sem esperar nada em troca, há o amor, a oferta, o ser feliz pelo outro.
Enquanto vivemos num mundo comandado pelas dúvidas, pela indiferença, onde as diferenciações são tratadas como estranhezas, instalando as desigualdades, surge diante de nossos olhos este belo exemplo de relação respeitosa, responsável, que compartilha humanidades; diante do vulnerável, fortifica-se, mostrando que o que nos edifica é a relação que construímos com o outro, é compreender o valor de se viver em função do outro, a experiência gratificante do cuidado com amor, respeito e paciência.
Dona Bila e Fátima: fortes, doces, amorosas; junto de Sr. Joaninho; filhos/irmãos, Helinho, Pacceli, Renato e João; noras e netos, ensinam, dão exemplo e simbolizam o desejo de que todas as mães possam encontrar o verdadeiro amor junto de seus filhos.