Home

Artigos
Giro Noturno
Contato
Edições Anteriores

 

Mais um acidente no trevo da morte

Da redação
Esta semana, mais precisamente às 18h30m de segunda-feira, (24/7), aconteceu mais um acidente no trevo de acesso entre Cajuru e Cássia dos Coqueiros. Muito embora ninguém tenha se ferido, dado à forma como tudo aconteceu poderia ter sido bem pior, inclusive com potencialidade até de vítima fatal.
E a história se repete como em todas as centenas de acidentes ocorridos no local e levando muitas vítimas ao óbito. Um veículo Hunday que seguiria com destino a Cássia dos Coqueiros, ao atravessar a rodovia chocou-se com Ford Fiesta que trafegava no sentido Mococa.
Com o impacto, o Fiesta que estava com cinco ocupantes, uma família composta pelo motorista, a esposa, dois filhos e a nora, derrapou na pista e entrou em marcha ré em uma vala de aproximadamente 10 metros de profundidade localizada a cerca de dois metros do acostamento. Por sorte o veículo bateu a traseira em uma árvore de grande porte impedindo que o mesmo descesse até o fundo da vala.
Observando a forma como tudo aconteceu, principalmente com relação aos ocupantes do Ford Fiesta que não sofreram nenhum arranhão, sem dúvida, neste caso aconteceu um milagre. Pessoas que conhecem o local e os acidentes que ali já ocorreram comentaram que a família que estava no interior do Fiesta nasceu novamente. O motorista do veículo que atravessou a rodovia também não se feriu.
Esta trevo que também é chamado de “trevo da morte”, precisa urgentemente passar por reformas e se modernizar possibilitando assim que cidadãos não percam a vida de forma trágica. Mas para que isto ocorra a sociedade e os políticos não só de Cajuru, mas também de todas as cidades vizinhas se mobilizem e reivindiquem junto ao governo do estado para que esta obra aconteça.
Ano passado, uma jovem que trafegava pelo mesmo local, teve seu veículo arremessado para dentro desta mesma vala, e infelizmente naquela oportunidade, o veículo foi parar no fundo da vala e a jovem motorista e única ocupante do veículo foi resgatada ainda com vida mas faleceu no dia seguinte em um hospital de Ribeirão Preto.
Muito embora imaginamos que a reforma deste trevo ainda deve levar algum tempo, é urgente a colocação de uma proteção na lateral da pista para impedir que outros veículos que venham a se envolver em acidentes não caiam dentro desta vala perigosíssima que pode ser considerada mais uma armadilha a colocar em risco a vida dos usuários deste trevo.