Home

Artigos
Giro Noturno
Contato
Edições Anteriores

 

Santa Cruz recebeu caminhão e R$ 450 mil para a reforma de estradas

Secretário esteve na cidade, entregou caminhão-tanque e autorizou convênio de 450 mil para ser investido nas estradas rurais facilitando com isso a vida dos agricultores
Da redação
O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, esteve em Santa Cruz da Esperança na terça-feira (4/4) e fez entrega à Associação dos Produtores Rurais da cidade de um caminhão-tanque, zero quilômetro, com capacidade para 9 mil litros, para o transporte de leite produzido na bacia leiteira do município para a industrialização em Mococa. Ao lado do prefeito Dimar de Brito, ele também assinou convênio de R$ 450 mil para melhorias nas estradas rurais para facilitar o escoamento de toda a produção agrícola. “Vamos deixar essas estradas em ótimo estado para que os nossos agricultores não tenham problemas em transportar seus produtos”, disse Jardim.
Esses investimentos fazem parte do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável - Microbacias II – Acesso ao Mercado, que já investiu cerca de R$ 85 milhões em apoio a essas organizações a se reforçarem e ampliarem sua capacidade de negociação coletiva dos agricultores e pecuaristas a ampliar as oportunidades de negócios, principalmente dos produtos familiares. No local onde está instalada a sede da Associação Rural de Santa Cruz da Esperança deverá ser construído um galpão. “Esse projeto agrega valor à produção e aumenta a sua renda, o que se transforma em um bom negócio para quem produz”, afirma o secretário.
O presidente da associação, João Antônio do Nascimento elogiou o projeto e afirma que, em apenas um ano, o número de fornecedores saltou de 13 para 25, praticamente dobrou neste período. Segundo Nascimento, o projeto nasceu pequeno, com um caminhão tanque adaptado, com capacidade para apenas quatro mil litros, conseguido sem ônus pela administração municipal junto à Receita Federal. O único investimento foi a adaptação para transformá-lo em caminhão tanque em condições de transportar um produto perecível como é o leite. “Hoje temos condição de produzir 80 mil litros, e o novo caminhão pode transportar nove mil litros de uma só vez, o que não seria possível com o velho caminhão, que não também irá auxiliar no transporte”, orgulha-se Nascimento.
O presidente destaca que a agregação de valor ao produto, com o aumento no número de fornecedores e rebanho – o que deverá aumentar em breve – só traz benefícios. Segundo ele, antes disso, o leite era vendido a preços muito baixos, agora não. “Acabou aquela época de se vender o leite bem abaixo do seu real valor. Hoje essa situação mudou o que faz melhorar o negócio e atrair mais produtores a investirem no setor, tornando-o mais capacitado”, diz.
Para o prefeito Dimar de Brito, essas conquistas beneficiam diretamente a quem trabalha e produz. Ele afirma que a administração municipal tem feito todos os esforços para trazer benefícios ao município, a maioria deles por meio de convênios que não oneram os cofres públicos. “Estamos praticamente preparados, com a falta de apenas alguns detalhes, como a construção do galpão, para atender plenamente os agricultores e pecuaristas de leite, que são a base de nossa economia”, afirmou.